Tudo o que me toca vira post

IMG_4835Ontem foi um dia singular para mim. Primeiro, porque me bateu uma saudade danada da minha casa, do meu verdadeiro lar na dimensão espiritual. Às vezes, o espírito me prega essas peças. Segundo, porque presenciei, encantado, a estreia de um novo grupo de teatro em Paranavaí. Agora posso andar pelas ruas de minha cidade mais tranquilo, mais completo, amando mais essa Paranavaí – Cidade Poesia, que me dá tantas alegrias e em que as pessoas acreditam e fazem-na ainda mais poética.

Estou falando do GT Os Protagonistas, que encenou O casamento suspeitoso, de Ariano Suassuna, no “Altino”, que, a essa altura, está sorrindo de orelha a orelha, porque foi um baita de um espetáculo apresentado no nosso santuário, o qual ele empresta seu nome.

Quando, em 1991, me envolvi com essa droga que é o Teatro, pois é a única que eu vou admitir na minha vida… Droga no sentido de viciar, não ter como ficar sem. É como a endorfina para o corredor. Não dá para ficar muito tempo sem boas doses e, às vezes, doses cavalares. O teatro é assim, aliás, a arte em toda sua amplitude e essência. Quem já foi tocado por ela sabe do que estou falando.

Onde eu estava? Ah, sim! Na década de 1990. De lá para cá assisti a muitos trabalhos e vi grupos se formarem também. Senti a mesma emoção que senti no século 20 ao ver todos os atores interpretando com a alma.

IMG_3795Citar nomes é reduzir. Todos foram excelentes e, ao meu ver, quem estava sintonizado na mesma frequência, naquele auditório, voltou para casa melhor do que quando entrou. E isso ao preço absurdamente ridículo de cinco reais!

Voltar para casa, talvez até curado de uma possível tristeza, depressão, animalidade, algum rancor, por apenas cinco reais? É para aplaudir de pé, Teatro!

Digo isso porque, infelizmente, muitos só vêm pro “Altino” quando os atores estão na grande mídia. É como a música. Quando me indagam se ouço determinada rádio, eu respondo: “Ouço meus Cd´s.” Neste caso, “assisto aos meus amigos artistas que são tão bons quanto os que estão junto aos mercenários da pena e do vídeo.”

IMG_5022

Enfim, vida longa e sublime ao GT OS PROTAGONISTAS!

Em honra a Baco! Evoé!

FOTOS

Para ver as fotos no Facebook, clique aqui.

Para baixar em alta resolução, clique aqui. (Uma dica para salvar todas de uma vez é ir em “Ações de Pasta” – “Baixar pasta”).

Anúncios
Publicado em Aconteceu | Marcado com | Deixe um comentário

Festival de Teatro, em Paranavaí

IMG_4461 2Aconteceu de 03 a 10 de agosto, em Paranavaí/PR, a maior festa das artes cênicas da Região. Foram 18 espetáculos se revezando em apresentações no Teatro Municipal, Casa da Cultura e Praça do Teatro. Foi uma mistura de performance e sotaques de artistas do Rio de Janeiro, São Paulo, Sergipe e Paraná. Foi incrível!

Registrei tudo! Espero que gostem. É só clicar em cima do nome do espetáculo para acessar o SkyDrive da hotmail. Uma dica é ir em “Ações de pasta”, “Baixar pasta”, para baixar todos os arquivos de uma só vez. Beijocas.

O BROTO
MARIA PEREGRINA
CORAÇÕES SOLITÁRIOS
TRONO SUJO DE SANGUE
AQUELA QUE SONHAVA TER SIDO
ESTILHAÇOS
SALA, QUARTO, COZINHA, BANHEIRO E OUTROS LUGARES MENOS CÔMODOS
BANCA
MATERIAL DE IMPRENSA
O FERREIRO E A MORTE
CORDEL DA MORTE MORRIDA E, ÀS VEZES, MATADA
NINGUÉM TAÍ
COISAS DE MENINO BONECO
FAZ DE CONTOS
TO FORA
PINOCCHIO
PREMIAÇÃO
TEM HISTÓRIA NA MALA
DIVERSAS
BATE PAPO
CORTEJO
A HISTÓRIA DO AMOR DE ROMEU E JULIETA
JOÃO E MARIA, ASSIM ASSADO

8º FESTIVAL DE TEATRO e 1º FESTIVAL DE TEATRO DE BONECOS DE PARANAVAÍ

RESULTADOS

PREMIAÇÃO 1º FESTIVAL DE TEATRO DE BONECOS DE PARANAVAÍ

Sonoplastia

– Faz de Contos, Grupo Teatral Auto-Peças, Curitiba – PR


Técnica de manipulação

– Tô fora, Cia. Fantokids, Maringá/PR


Direção

– Pinócchio – Olhos de Madeira, Cia. Arte Móvel, Americana/SP


Melhor espetáculo pelo voto popular

E os três espetáculos mais votados foram:

– Tô Fora, Cia. Fantokis, Maringá – PR;

– Coisas de Menino Boneco, Cia. Clara Trupi de Ovos e Assovios, Mogi das Cruzes – SP;

– Tem história na mala, Cia. Manipulando Teatro de Animação, Maringá – PR;


Melhor espetáculo

– Coisas de Menino Boneco, Cia. Clara Trupi de Ovos e Assovios, Mogi das Cruzes/SP;


PREMIAÇÃO 8º FESTIVAL DE TEATRO DE PARANAVAÍ

OBS: Os vencedores estão com grifos.

Melhor atriz coadjuvante

E as indicadas foram:

– Luciana Ezarani, Cordel da Morte Morrida e, às vezes, matada, Aslucianas, Rio de Janeiro/RJ;

– Ágatha Pires, Cordel da Morte Morrida e, às vezes, matada, Aslucianas, Rio de Janeiro/RJ;

Lays Ramires, O Broto, Grupo Di Atus, Santa Bárbara D´Oeste/SP;


Melhor ator coadjuvante

E os indicados foram:

– Douglas Pires, Ninguém Taí, Grupo Teatral Insônia, Ribeirão Preto/SP;

– Helton Carlos, O broto, Grupo Di Atus, Santa Bárbara D´Oeste/SP;

– Paulo Ricardo, O ferreiro e a morte, Cia. Teatral Risocínico, Estância/SE.

– Guto Oliveira, Trono sujo de sangue, Espaço Núcleo, Limeira/SP;

– Paulo Rhasta, Corações solitários, Gene Insano, Rio de Janeiro/RJ;


Melhor sonoplastia

E os indicados foram:

– Alexandre Corecha, Corações solitários, Gene Insano, Rio de Janeiro/RJ;

Jonatas Moguel, Trono sujo de sangue, Espaço Núcleo, Limeira/SP;

– Tiago Junqueira, Aquela que sonhava ter sido, Os Hedonistas, Birigui/SP.


Melhor iluminação

E os indicados foram:

– O grupo, Aquela que sonhava ter sido, Os Hedonistas, Birigui/SP;

– Matheus Gonçalvez, Trono sujo de sangue, Espaço Núcleo, Limeira/SP;

– Rúbia Vieira, Sala, quarto, cozinha, banheiro e outros lugares menos cômodos, Cia. Teatro Porão, Rio de Janeiro/RJ.


Melhor cenário

E os indicados foram:

– Ânthoni Quacliotto, Corações solitários, Gene Insano, Rio de Janeiro/RJ;

– Matheus Gonçalvez, Trono sujo de sangue, Espaço Núcleo, Limeira/SP;

– O grupo, Maria Peregrina, Grupo de Teatro Os Marias, Pirassununga/SP;

– O grupo, O broto, Grupo Di Atus, Santa Bárbara D´Oeste/SP;

– Luiz Carlos Dussantus; O ferreiro e a morte, Cia. Teatral Risocínico, Estância/SE


Melhor figurino

E os indicados foram:

– Jonatas Moguel, Trono sujo de sangue, Espaço Núcleo, Limeira/SP;

– João Paulo Fernandes, Ninguém Taí, Grupo Teatral Insônia, Ribeirão Preto/SP;

Marcela Mara, Corações solitários, Gene Insano, Rio de Janeiro/RJ;

– Evandro Cláudio, Aquela que sonhava ter sido, Os Hedonistas, Birigui/SP;

– O grupo, Maria Peregrina, Grupo de Teatro Os Marias, Pirassununga/SP;


Melhor atriz

E os indicadas foram:

– Maria Cândida, Maria Peregrina, Grupo de Teatro Os Marias, Pirassununga/SP;

– Renata Carvalho, Aquela que sonhava ter sido, Os Hedonistas, Birigui/SP;

– Andréa Cevidanes, Sala, quarto, cozinha, banheiro e outros lugares menos cômodos, Cia. Teatro Porão, Rio de Janeiro/RJ.


Melhor ator

E os indicados foram:

– Tiago Junqueira, Aquela que sonhava ter sido, Os Hedonistas, Birigui/SP;

– Almir Rogério, Maria Peregrina, Grupo de Teatro Os Marias, Pirassununga/SP;

– Vilsinho Juri, Ninguém Taí, Grupo Teatral Insônia, Ribeirão Preto/SP;

– Matheus Gonçalvez, Trono sujo de sangue, Espaço Núcleo, Limeira/SP;

– Léo Freire, Corações Solitários, Gene Insanno, Rio de Janeiro/RJ.


Melhor direção

E os indicados foram:

– Tiago Junqueira, Aquela que sonhava ter sido, Os Hedonistas, Birigui/SP;

– Marco Pavani, Maria Peregrina, Grupo de Teatro Os Marias, Pirassununga/SP;

– Otávio Delaneza, O broto, Grupo Di Atus, Santa Bárbara D´Oeste/SP;

– Jonatas Moguel, Trono sujo de sangue, Espaço Núcleo, Limeira/SP;

– Anília Francisca, Corações Solitários, Gene Insanno, Rio de Janeiro/RJ.


Melhor espetáculo pelo júri popular

E os três espetáculos mais votados foram:

– Ninguém Taí, Grupo Teatral Insônia, Ribeirão Preto – SP;

– João e Maria, Assim Assado – Caiuá Cia. de Teatro – Paranavaí – PR;

– Maria Peregrina, Cia. de Teatro Os Marias, Pirassununga – SP.


Prêmio Comissão

Cordel da Morte Morrida e, às vezes, matada, Aslucianas, Rio de Janeiro/RJ;


Melhor espetáculo

E os indicados foram:

– Maria Peregrina, Grupo de Teatro Os Marias, Pirassununga – SP

– Aquela que sonhava ter sido, Os Hedonistas, Birigui – SP

– Corações solitários, Gene Insanno, Rio de Janeiro – RJ

– Ninguém Taí, Grupo Teatral Insônia, Ribeirão Preto – SP

– O broto, Grupo Di Atus, Santa Bárbara D´Oeste/SP.

Publicado em Espetáculos | Deixe um comentário

O chopp do mês – Novembro/2012

Image

Eu, Ná e Calígola

Desta vez o nosso encontro foi às avessas. Sim, pois, não aconteceu em novembro. Não pudemos fazer porque o Aguinaldo tinha mil compromissos. Então em dezembro será realizado dois: O de novembro e o de dezembro mesmo.

Fomos ao novo posto que inaugurou, o RR. Experimentamos a famosa Stella Artois e alguns frios.

Publicado em O chopp do mês | Deixe um comentário

O chopp do mês – Outubro/2012

Ademir, Aguinaldo e eu.

Desta vez fomos a um lugar que não tínhamos ido ainda: La Taberna, no Shopping Cidade. Uma garçonete, muito simpática bateu o retrato. Tomamos nosso sagrado chopp e pedimos tiras de picanha, mas, não sem antes saborear as deliciosas azeitonas do local, as quais você morde, morde e nunca chega ao caroço. Delícia…

Publicado em O chopp do mês | 2 Comentários

O chopp do mês – Setembro/2012

Image

Aguinaldo, Amauri (eu) e Calígola

Neste mês fomos ao Pesqueiro do Fernando, ou seja, Casa da Fazenda. Saboreamos novamente a costela maravilhosa. Ficamos com preguiça de fazer a foto lá, uma vez que o Ná, para variar, esqueceu a máquina dele e a minha estava no carro.

Resolvemos fazer a foto na casa do Ná, quando chegamos. A Rejane bateu o retrato.

Publicado em O chopp do mês | 1 Comentário

João e Maria, Assim Assado

SINOPSE E CONSIDERAÇÕES SOBRE O ESPETÁCULO

A fábula de João e Maria surge reinventada pela Caiuá Companhia de Teatro, recheada de elementos lúdicos, mas, também, de reflexões e apontamentos sobre o universo da criança e seu jeito simples e mágico de lidar com os conflitos.

Na história, dois irmãos se perdem na cidade, após terem sido abandonados pelos pais. E é na lembrança da fábula de João e Maria, contada por sua mãe, quando ainda eram muito pequenos, que as crianças apoiam-se para resolver os seus conflitos, enfrentar os perigos de estarem sozinhos numa cidade onde encontram amigos, mas, também, pessoas que não estão dispostas a ajudar. É uma fábula misturada com as realidades dos dias de hoje.

Aliada a certeza de que o bem sempre prevalecerá contra o mal, a peça aborda temas como o trabalho infantil, amizade e afeto. Uma história para lembrar que criança tem o direito de ser criança e brincar e sonhar faz parte disso.

Image

SOBRE A COMPANHIA

A Caiuá Companhia de Teatro surgiu através dos integrantes do GT de Artes Cênicas, fundado em 2010 com o intuito de pensar as Artes Cênicas de Paranavaí. Foi um desses pensamentos que fez nascer o desejo de montar uma companhia de teatro profissional que dê voz aos sonhos de atores e atrizes já atuantes na cena do teatro paranavaiense.

A busca é por novas oportunidades, novos espaço e rumos. A busca é por um alçar de voos que leve essa troupe de artistas para novos palcos. Surgimos então com um imenso desejo de perpetuar nosso trabalho na história do teatro paranaense, através da montagem de espetáculos direcionados a diferentes públicos.

O grupo se pauta em desafios que leve a Companhia a investigar com seriedade e profundidade a mistura das linguagens cênicas.

Que as forças e a energia de nosso solo e de nossos indígenas, dos quais emprestamos seu nome, permitam que a Caiuá Companhia de Teatro siga sempre vislumbrando metas que atendam a demanda do público, mas, também, a demanda dos corações e almas desses atores e atrizes.

Evoé!

Ficha técnica

Texto e direção: Rosi Sanga
Cenografia e adereços:
Concepção: Jesus Soares e Ramiro Palicer
Execução: Caiuá Companhia de Teatro
Sonoplastia: Graciele Rocha e Rosi Sanga
Figurinos:
Concepção: Gislaine Pinheiro, Carla Mazzin e Bibiane Oliveira
Costureira: Rita Ribeiro
Iluminação: Adauto Soares
Artista plástico: Jesus Soares
Direção de produção e fotografia: Amauri Martineli
Elenco: Gislaine Pinheiro, Ramiro Palicer, Bibiane Oliveira, Graciele Rocha, Carla Mazzin, Jesus Soares e Rosi Sanga.

CONTATO COM AMAURI MARTINELI
(44) 3902-1128 – amaurimartineli@hotmail.com

Publicado em Espetáculos | 1 Comentário

O chopp do mês – Agosto/2012

ImageDesta vez resolvemos ir ao Restaurante Irashai. Diferente dos outros encontros mensais, neste dia bebemos vinho. O Aguinaldo protestou, dizendo que o título do nosso evento é “Chopp do mês” e onde se viu beber vinho. Mas, alguém falou: “E quando a gente bebeu chopp?” O silêncio reinou e continuamos a conversa em outro nível…

Publicado em O chopp do mês | Marcado com , | Deixe um comentário